segunda-feira, 14 de março de 2016

O que é a páscoa hoje em dia?

O comércio prostituindo o sentido da páscoa.
        A páscoa de 2016 é sinônimo de preocupação financeira. Considerada a mais cara dos últimos 13 anos, tendo o aumento de 12% vem tirando o real propósito da comemoração. Nem sempre essa data religiosa enraizada na nossa cultura foi tão comercial.

        Em várias antigas culturas espalhadas no Mediterrâneo, no Leste Europeu e no Oriente, observamos que o uso do ovo como presente era muito comum. Em geral, esse tipo de manifestação acontecia quando os fenômenos naturais anunciavam a chegada da primavera.
Não por acaso, vários desses ovos eram pintados com algumas gravuras que tentavam representar algum tipo de planta ou elemento natural. Em outras situações, o enfeite desse ovo festivo era feito através do cozimento deste junto a alguma erva ou raiz impregnada de algum corante natural. Atravessando a Antiguidade, este costume ainda se manteve vivo entre as populações pagãs que habitavam a Europa durante a Idade Média. Nesse período, muitos desses povos realizavam rituais de adoração para Ostera, a deusa da Primavera. Em suas representações mais comuns, observamos esta deusa pagã representada na figura de uma mulher que observava um coelho saltitante enquanto segurava um ovo nas mãos. Nesta imagem há a conjunção de três símbolos (a mulher, o ovo e o coelho) que reforçavam o ideal de fertilidade comemorado entre os pagãos.


O nome páscoa vem do latim Pascha e do grego Paskha (Πάσχα), do hebraico Pessach.
        A páscoa judaica de nome Pessach (do hebraico פסח) que significa passar por cima, representa a libertação do povo hebreu da escravidão no Egito à 3500 atrás.  

O esboço do quadro feito no carvão.
       A páscoa para os católicos representa a ressurreição de Jesus Cristo, o avatar (segundo a religião hindu o avatar é uma das manifestações físicas de um ser imortal vindo do Ser Supremo. Avatar vem do sânscrito avatãra que significa descida, dando à entender a encarnação de alguma divindade) que mais sofreu por nós.
Ele sabia que estava provocando o poder religioso local e isso não manteria a paz. Grupos revolucionários com o objetivo de expulsar os romanos tentaram atrair Jesus para eles, mas Jesus acreditava em uma solução pacifica.

O quadro original.
        No Concílio de Niceia (que ocorreu na atual Iznik na Turquia) foi estabelecido a trindade, a lei canônica e a data da páscoa. Eles decidiram que esse evento seria no primeiro domingo depois da lua cheia após o equinócio vernal, ou seja, a data torna-se móvel entre os dias 22 de março até o dia 25 de abril. Eles tiveram a idéia de transformar a páscoa em uma comemoração católica para atrair os pagãos ao catolicismo. Assim como transformaram o Cipriano, um dos maiores magos negros da época em santo, para rebanhar os seus seguidores, inventando a história que Cipriano tentando seduzir uma freira e vendo que não conseguiu devido a proteção divina conhecendo o verdadeiro poder converteu-se em católico tornando-se São Cipriano....pode isso? O cara desgraçou a vida de todo o mundo para depois virar santo!!!

Cipriano.



São Cipriano.



        Para os cristãos orientais (Igreja Assíria do Oriente, Igrejas Ortodoxas Orientais, Igreja Ortodoxa, Igrejas Católicas Orientais, etc) que usam o calendário Juliano (enquanto nós o Gregoriano) comemoram entre os dias 4 de abril até 8 de maio.


A ressurreição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário